Inspiration Lifestyle

Our Ego, Insecurities, Fears…


Hello hello everybody,

Welcome back!! After lots os bumps in the way (fears, insecurities and everyday life situations) I’m back for sure, or so I hope.

I say ‘I hope so’ because I’m aware of my perfectionism and insecurities and I know that 98% of the times these are the factors that make me give up or leave something pending and, this is something I want to counteract. Counteract because otherwise I’ll not do anything of which I want and truly love. And write about topics that I’m interested in is one of them…

Sometimes I think “Who are you to write?”. That little demon inside given by the name of Ego, is constantly checking if I’m home to pay me a visit. But it’s up to me checking the peephole, recognize it and not let it in. I don’t always know what to do, mainly when it’s something that I’ll put out there for the world to see. We’re humans, we have our fears, insecurities, “what if?’s” and, as much as we are aware of them, sometimes we fail and all we have to say to ourselves is that everything is ok! “Try again!”.

The fear of failure and people’s approval was always present in me. I don’t know really why and where it came from but I’m aware of that. And so many times I try to counteract! Sometimes I can do it, sometimes I don’t. Today, I know that I can “hear” myself much better than when I was in my 20’s. But sometimes there’s noise in the back which not always I can notice… and it’s OK!

I became aware that I will never please everyone and, what’s most important, is to please ourselves and treat well the ones who accept us as we are, with our silliness, flaws, smiles, euphoria , and all that is within us! To those we cannot please, we show respect (for having different opinions) and we follow our path without giving credit. Thankfully not everyone has the same tastes and that’s what makes the human being so peculiar. If it’s easy to move on without giving importance? It’s not always easy, but with practice everything gets easier and more intuitive.

For years I’ve been telling myself that I gave up on things easily … But today I look back and see that what I really did was never lowered my guard! I never gave up! I left several things “hanging” and pending over the years. But I always came back to them! And I only noticed this last year, when I began to be more aware of who I am instead of who people say I am.
Nowadays, in a world with so much pressure to be perfect in many areas of our lives, where people point their finger if we stand out from the crowd, we must be strong to put our foot down and say, especially to ourselves that we don’t want these kind of pressures , and that we don’t give a crap if they point their finger at us!

Today, I feel that I’m a little happier because I am enjoying myself more and more every day! And, of course, on this journey I have days where I don’t like myself or a certain situation, and that’s okay !! We are humans!! But again, I don’t give up, and nowadays I love the moments I spend alone with myself.

We have to be more tolerant, have more compassion for each other and especially look at ourselves first because sometimes what annoys us in others is something that is unresolved inside us. Respect each other. Agree to disagree … and IT’S ALL OK!

And it is in the middle of this journey, with ups and downs, with laughter and tears, with joys and sorrows, that our Ego slightly dies every day … Does it take time? Oh it does, but the path is a spectacular lifelong learning that is worth every day!

Never let fear and insecurities (your ego) keep you from doing what you love. Especially if it is by fears and insecurities that have been told to you by others. At the end of the day, if you do something or not, right or wrong, will mean the same for other people but I assure you that your only regret will always be to not have tried.


Olá olá maltinha,

Sejam muito bem vindos de volta! Depois de muitas pedras no caminho (medos, inseguranças e situações normais da vida) estou de volta e, espero eu, para ficar!

Digo espero eu, porque tenho noção do meu perfeccionismo e das minhas inseguranças e sei 98% das vezes são esses fatores que me fazem desistir ou deixar pendente e, isso é algo que quero contrariar. Quero contrariar porque se não nunca faço nada daquilo que quero e gosto verdadeiramente. E escrever sobre temas que me interessam é uma delas…

Ás vezes penso “Mas quem és tu para escrever?”. Aquele demóniozinho interior o qual se dá pelo nome de Ego está constantemente a ver se estou em casa para me visitar. Mas cabe-me a mim observar pelo buraco da porta, reconhece-lo e não o deixar entrar. Nem sempre o sei fazer, principalmente quando é algo que vou meter no mundo para toda a gente ver. Somos humanos, temos os nossos medos, inseguranças, “e se’s?” e, por mais que tenhamos consciência deles, ás vezes falhamos e resta-nos dizer para nós mesmos que está tudo bem! “Volta a tentar!”.

O medo de falhar e a aprovação dos outros sempre esteve muito presente em mim. Nem sei bem porquê e de onde veio mas tenho consciência disso. E muitas vezes tento contrariar! Umas vezes consigo, outras não. Hoje, tenho noção que me sei “ouvir” muito melhor do que aos 20 anos. Mas, ás vezes, há ruído de fundo do qual nem sempre me consigo abstrair… e está tudo bem!

Tomei consciência de que nunca vou agradar a todos e, que o mais importante, é agradar-nos a nós próprios e tratar bem quem nos aceita tal e qual como somos, com as nossas palhaçadas, defeitos, sorrisos, euforias, e tudo o que há em nós! Aos que não conseguimos agradar, respeitamos (por terem diferentes opiniões) e seguimos sem dar importância. Ainda bem que nem todos temos os mesmos gostos e é isso que torna o ser humano tão peculiar. Se é fácil seguir sem dar importância? Nem sempre é fácil, mas com a prática tudo se torna mais fácil e intuitivo.

Há anos meti na minha consciência que desistia com facilidade das coisas… Mas hoje olho para trás e vejo que o que realmente fiz foi nunca baixar os braços! Eu nunca desisti! Deixei várias coisas “adormecidas” e pendentes ao longo dos anos. Mas voltei sempre a elas! E só reparei nisto neste último ano, quando comecei a ter mais consciência de quem eu sou e não de quem dizem que sou.
Hoje em dia, num mundo com tanta pressão para sermos perfeitos em diversas áreas da vida, onde nos apontam o dedo se fugimos do “normal”, temos de ser fortes para bater o pé e dizermos, sobretudo a nós próprios que não queremos essas pressões, e que nos estamos a cagar se nos apontam o dedo!

Hoje, sinto que estou um pouco mais feliz pois estou a gostar mais de mim a cada dia que passa! E, claro, neste percurso tenho dias em que não gosto tanto de mim, ou de alguma situação e, está tudo bem!! Somos humanos!! Mas, novamente, não desisto, e hoje em dia adoro os momentos que passo comigo própria.

Temos de ser mais tolerantes, ter mais compaixão uns com os outros e, principalmente olhar primeiro para nós pois ás vezes o que nos arrelia nos outros é algo que temos mal resolvido em nós. Respeitar-nos mutuamente. Concordar em discordar… e ESTÁ TUDO BEM!

E é no meio deste percurso, com altos e baixos, com risos e choros, com alegrias e tristezas, que o nosso Ego vai morrendo diariamente… Demora? Oh se demora, mas o caminho é uma aprendizagem espetacular que vale a pena todos os dias!

Nunca deixes que o medo e inseguranças (o teu Ego) te impeçam de fazer aquilo que gostas. Principalmente se é por medos e inseguranças que te foram incutidos por elementos externos a ti. No fim de contas, se fizeres ou não fizeres, bem ou mal, vai ser igual para muita gente mas te garanto que o teu único arrependimento será sempre não ter tentado.

“I learned that courage was not the absence of fear, but the triumph over it. The brave man is not he who does not feel afraid, but he who conquers that fear.” 
Nelson Mandela

Much Love,
Filipa 🖤


You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply